Entre em Contato Conosco

Mundo

A menstruação pode ser considerado um tabu na nossa sociedade?

Publicado

em

A menstruação é um tabu na nossa sociedade?

Todos sabemos ou deveríamos saber que a menstruação representa os anos férteis da vida da mulher, que iniciam na adolescência e duram até a menopausa.

A Instrutora de Yoga Stephanie Góngora, do Texas utilizou sua profissão para se manifestar, aparecendo em um vídeo dando aulas sem absorvente, com sangue de menstruação à mostra.

A publicação já teve MILHARES visualizações e como legenda utilizou:

“Eu sou uma mulher, portanto, eu sangro. É sujo, doloroso, terrível e é lindo”… “E mesmo assim, você não saberia. Porque eu escondo”

Com o objetivo de “desmistificar” a menstruação, Stephanie ainda complementou:

 “Comece a falar sobre o assunto. Eduque suas filhas. Faça elas entenderem que a menstruação pode ser inconveniente e um presente ao mesmo tempo, mas nunca algo para se envergonhar. Eduque seus filhos para que eles não se enojem ao ouvirem a palavra ‘absorvente’.”

Será mesmo que as pessoas não sabem o que é menstruação? Existe a necessidade desta exposição para chamar a atenção de algo tão natural? O uso do absorvente é uma questão de higiene ou uma forma de se esconder por motivos de vergonha?

Veja o vídeo e deixe a sua opinião sobre o assunto.

 

I am a woman, therefore, I bleed. . It's messy, it's painful, it's terrible, & it's beautiful. . And yet, you wouldn't know. Because I hide it. . I bury things at the bottom of the trash. I breathe, ragged and awkward through the cramps, all the while holding onto this tight lipped, painted on smile. . Tampons? Shhh. We don't say those words out loud. Hide them. In the back pocket of your purse, in the corner of the bathroom drawer, at the very bottom of your shopping cart (please let me get a female cashier). . Events or engagements get missed. I'll tell myself it’s the PMS, sure, but it has more to with the risk of being "caught," at what…I'm not quite sure. . And I’m lucky. . Over 100 million young women around the globe miss school or work for lack of adequate menstrual supplies, & fear of what might happen if the world witnesses A NATURAL BODILY FUNCTION. . WHY? . Because hundreds of years of culture have made us embarrassed to bleed. Have left us feeling dirty and ashamed. . STOP PRETENDING. Stop using silly pet names like Aunt Flo because you're too afraid to say "I'm bleeding" or "vagina." Stop wasting so much effort hiding the very thing that gives this species continuity. . START talking about it. Educate your daughters. Make them understand that it can be both an inconvenience and a gift, but NEVER something to be ashamed about. Educate your sons so they don't recoil from the word tampon. So when a girl bleeds through her khaki shorts in third period (pun intended), they don't perpetuate the cycle of shame and intolerance. . This #StartSomethingSunday , I want to highlight @corawomen . . Cora Women is a 100% Organic tampon company. . But that’s not all. They are also breaking barriers. Making it ok to talk about periods, even on social media. Providing personalized, delivered tampon/pad orders right to your door. AND for every box purchased, donating a box of sustainable pads to girls who can't afford menstruation products. . Fuck yeah. That's the kind of stuff I can galvanize behind, NO money OR product needed. Just a mission I support on a topic we should ALL be talking about. . THIS IS JUST A LEAK, NOT FREE BLEEDING ✌🏽

A post shared by Steph Gongora (@casa_colibri) on

 

Jornalista por curiosidade, Brasileiro, Paulistano, Marrento, Canceriano, Curioso e Palpiteiro. Amo Política, Literatura, Filosofia, Religiões, Cervejas, Rock e MPB. Tem um assunto polêmico? Pode me chamar que eu vou adorar opinar. Sempre com uma cerveja e muito respeito. "Eu sou o amor da cabeça aos pés"

Continue Lendo
Publicidade
Comentários

Mundo

Nicolás Maduro prende trabalhadores e fecha padarias por venderem brownies e croissants

Publicado

em

É cada vez mais difícil a situação que se vive na Venezuela. Pois a inflação, insegurança e escassez de produtos básicos já fazem parte da rotina do país. E como se tudo isso não fosse o bastante, o governo insiste em controlar os mínimos detalhes e influenciar de todas as maneiras em todos os setores.

O governo  “Socialista” de  Nicolás Maduro  prendeu quatro padeiros e fechou duas padarias nesta semana por eles terem utilizado trigo para produzir alimentos como brownie, croissant e outros tipos de alimentos que são vendidos por preços mais caros.

Parece piada, mas a atitude é vista pelo governo como uma espécie de complô para induzir a escassez de pães mais simples e causar problemas com desabastecimentos.

O regime do presidente Nicolás Maduro obriga que pelo menos 90% da matéria prima seja utilizada para preparar pães com valores mais acessíveis.

“O comerciante não pode escolher o que vender, a população não pode escolher o que comprar, alem de mal ter o que comer. Ou seja, os venezuelanos estão totalmente a merce e dependendo da boa vontade de Maduro e de seu governo controlador e decadente.”

Segundo os Comitês Locais de Abastecimento e Produção (CLAPs), a expropriação dos locais ainda foi realizada com base em acusações de cobrança de preços mais altos de baguetes.

Os padeiros se queixam de dificuldades para obter trigo devido ao controle estatal para acessar divisas de importação. Segundo o sindicato da categoria, 80% das padarias não possuem estoque suficiente. Já o governo de Maduro diz que a quantidade de farinha que chega ao país é suficiente.

“Aqueles por trás da guerra do pão vão pagar, e que não digam depois de que se tratou de perseguição política”, disse Maduro, ao chamar o sindicato de “hipócrita, perverso e malvado”.

Continue Lendo

Mundo

Adolescente encontra diamante bruto de 7,44 quilates num parque

Publicado

em

Um garoto de 14 anos, encontrou um diamante de 7,44 quilates durante uma visita a um parque. Kalel Langford é o nome do garoto morador do Arkansas, nos EUA.

O ocorrido foi no último sábado (11), durante uma visita com a família ao Parque Estadual Cratera dos Diamantes, localizado no mesmo estado onde reside Kalel e sua família.

Menos de meia hora depois de chegar ao local, ele encontrou no chão uma pedra marrom e brilhante, misturada a outras rochas. Kalel e o pai ficaram em dúvida se era diamante por causa da cor, mas resolveram levar aos funcionários do local. Foi quando descobriram que tinham encontrado o sétimo maior diamante da história do parque.

O garoto batizou a pedra de “diamante do Super-Homem”, seu herói favorito.

O diamante marrom de Kalel é o maior encontrado no parque desde junho de 2015, quando um turista achou um de 8,52 quilates que ele batizou de Esperanza.

O Parque cobra US$ 10 de turistas que querem tentar a sorte e procurar a pedra preciosa. As normas do local ditam que cada pessoa pode ficar com o que achou, o que explica o grande número de visitantes à procura de pedras preciosas.

Continue Lendo

Entretenimento

Novo serviço de streaming vai reunir clássicos de Hanna-Barbera, Warner e MGM

Publicado

em

As crianças dos anos 80 e 90 já são adultos e muitos já estão com seus filhos. E nem todo pai e nem toda mãe quer sentar no sofá e assistir aos programas que passam atualmente na TV, não é mesmo? Pois os norte-americanos não precisam mais reclamar disso.

Nos Estados Unidos, um novo serviço de streaming está deixando muito adulto com vontade de colocar mais uma coisinha na fatura do cartão de crédito. Estamos falando do Boomerang, um serviço criado pela Time Warner e que vai permitir que os consumidores tenham acesso a bibliotecas de alto nível com animações de Looney Tunes, Hanna-Barbera e MGM.

Ou seja: Tom & JerryCorrida Maluca, Jetsons, Scooby Doo, Pernalonga, Papa-Léguas e tudo aquilo que você sente saudades a cada vez que alguém fala sobre desenhos animados.

O serviço conta com mais de 5 mil episódios e vão poder ser vistos em TVs, tablets e smartphones. Nos Estados Unidos, o serviço terá o custo de US$ 4,99 mensal (ou US$ 39,99 anual), sendo que o lançamento está marcado para este semestre.

É uma pena, mas ainda não há previsão para a chegada do serviço ao Brasil.

Continue Lendo

Mais Lidas